Pregador queniano prevê chuva de insetos sobre o Brasil se a Igreja não se arrepender
Data: 08/04/2014 - Fonte: ALC
Ao desembarcar no Brasil, o pastor queniano David Owuor ficou abismado com o modo de trajar da mulher brasileira. "Se você olhar para o vestido das mulheres, verá que o Brasil foi para o inferno", disse, agregando que o "pecado sexual" da vestimenta é a primeira mancha da igreja brasileira. Ele qualificou o país como "o número um em pecado".
Conhecido como "o profeta da chuva", Owuor apresentou conferências de arrependimento e santidade em Itaborai, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Campo Grande, de 20 a 26 de março. "Vim para varrer as minissaias, as calças apertadas, as mentiras, falsidade, prosperidade, fumo e bebida", anunciou em concentração no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande.

O queniano também teceu duras críticas à Teologia da Prosperidade. "Não existe um contrato entre o senhor Jesus Cristo que garanta segurança e prosperidade. Não é dê e receba em dobro". São falsos profetas os que pregam a necessidade de enriquecimento, disse.
No Brasil, Owuor alertou para os pecados da igreja e da nação, chamando-as ao arrependimento. A Igreja e seus fiéis, afirmou, "pararam no tempo". Ele criticou os líderes das igrejas que "querem repreender o pecado, mas estão no pecado".

Vestindo sempre roupas brancas, o pregador do arrependimento era médico, atividade que largou para se dedicar ao Evangelho, atendendo, como manifestou, um chamado de Deus. Na África, ele é conhecido como o profeta da chuva, pois pediu água dos céus para irrigar campos secos , contam, e foi atendido em mais de uma ocasião.
Em reunião com pastores a portas fechadas, em São Paulo e em Itaboraí, ele profetizou uma invasão de insetos no Brasil, segundo informou ao Campo Grande News o bispo Carlos Ferreira, 55 anos, um dos coordenadores regionais da visita do queniano. "Ele falou que vem uma grande nuvem de insetos, que vai tomar conta das casas, caso a Igreja e as pessoas não se arrependerem", contou Ferreira.
Organizadores do encontro de Arrependimento em Campo Grande esperavam a participação, na terça-feira, 25 de março, de 50 mil pessoas no Parque das Nações Indígenas. Além do prefeito da cidade, Gilmar Olarte, sua mulher, Andréia, e dois vereadores, o evento reuniu cerca de dez mil pessoas, de acordo com cálculos da Polícia Militar.
 
Igreja Sinodal inaugura estúdio de produção de mensagens evangélicas em Março
Data: 04/03/2014 - Fonte: Angop

Lubango – A Igreja Evangélica Sinodal de Angola (Iesa) vai inaugurar, em Março próximo, na cidade do Lubango, província da Huíla, um estúdio para produção de mensagens evangélicas, soube hoje à Angop do responsável nacional do departamento de evangelização e missões, pastor Domingos Diu.

IESA, Aposta em radio.
Segundo o pastor, o estúdio será inaugurado em alusão o 21º aniversário dos programas radiofónicos da Iesa: “Semeador da Manhã e Hora de Reflexão”.
Disse ser uma das perspectivas da Iesa, além do estúdio para produção de mensagens evangélicas para os programas radiofónicos, lançar uma rádio FM, com objectivo principal de fazer pregação do evangelho, resgatar os valores morais e a moralização da sociedade.
O pastor disse que a direcção da Igreja já deu entrada dos processos ao gabinete do ministro da Comunicação Social e aguarda a aprovação, “o que será uma boa nova para os membros da congregação e não só”.
Disse haver uma luz no fundo do túnel para abertura desta rádio que será denominada “Rádio Maranata”.
Segundo o religioso, a Iesa é uma igreja pioneira na abertura da Rádio Transmudial, com espaços de pregação do evangelho, desde os anos 80, o que tem sido uma valia para Angola, na salvação do homem do pecado.

 
80 igrejas serão encerradas em Cabinda‏
Data: 04/03/2014 - Fonte: voaportugues.com

Diários privados do papa João Paulo II publicados nessa quarta-feira revelaram detalhes surpreendentes sobre a vida do líder católico, que esteve à frente da Igreja Católica desde o ano de 1978 até sua morte, em 2005. Entre as informações reveladas está a de que João Paulo II passou décadas questionando se era digno do papel que desempenhava na igreja e se estava realmente servindo a Deus.
- A palavra do Senhor. Eu amo a palavra de Deus? Eu vivo por ela? Eu o sirvo de bom grado. Ajuda-me, Senhor, a viver de acordo com sua palavra – escreveu João Paulo II em uma das anotações recentemente divulgadas.
Segundo a Reuters, os diários publicados são notas feitas pelo papa, e que ele queria que fossem destruídos, mas que foram mantidos por seu assessor. Vistas por muitos não como um diário, mas como uma série de reflexões, as anotações foram publicadas em um livro por Stanislaw Dziwisz, que era seu assessor pessoal.
Nascido Karol Wojtyla, no sul da Polônia, em 1920, o homem que veio a se tornar líder da maior organização religiosa do muno desempenhou um papel público muito ativo na era comunista da Polônia e, principalmente, durante seu período como papa. Porém, os eventos públicos tem pouquíssimo espaço em suas anotações, onde ele agonizou sobre se estava fazendo o suficiente para servir a Deus. Entre seus questionamentos, estão dúvidas a respeito das habilidades exigidas de um sacerdote.
- Qual a linguagem que devo usar quando eu falo para as pessoas? – ele perguntou, em 1974.
- Eu anuncio o Evangelho com total convicção? – questionou também.
Apesar do questionamento de seu papel enquanto sacerdote, não há nenhum sinal nos diários, que contém notas feitas entre 1962-2003, de que a crença do papa em Deus tenha vacilado.
Antes de sua morte, João Paulo II confiou seus diários ao arcebispo Stanislaw Dziwisz, seu secretário pessoal e agora um cardeal no sul da cidade de Cracóvia, com instruções de que eles fossem queimados. Porém, no prefácio do livro, Dziwisz afirma que não os queimou, porque os textos contém a chave para a compreensão da vida espiritual particular do papa.
- Eles revelam o outro lado da pessoa a quem nós conhecíamos como o líder da Igreja – escreveu o cardeal, que foi elogiado e criticado em círculos católicos poloneses depois de anunciar a publicação do livro no mês passado.

 
David Yonggi Cho fundador da maior Mega-igreja do mundo Condenado por desvio de US $ 12 milhões
Data: 04/03/2014 - Fonte: gospelherald.com; christianitytoday.com, gospel+

O pastor David Yonggi Cho, 78, fundador da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido, foi condenado a três anos de prisão na Coreia do Sul.
David Yong – Cho. Maior congregação pentecostal do mundo, ligada a Assembleia de Deus, a igreja coreana já ultrapassa 1 milhão de membros. Desde o ano passado, o pastor emérito vem enfrentando acusações de um suposto esquema financeiro juntamente com seu filho.
Semana passada, o pastor foi condenado por um tribunal de Seul a três anos de cadeia. Ele comprovadamente fazia parte de um esquema em que ele usou dinheiro da igreja para comprar ações de seu filho, Cho Hee-jun. O valor pago era mais de três vezes o preço de mercado, totalizando um desvio de mais de 12 milhões de dólares [R$ 28 mi] em fundos da igreja. Hee-jun, 49, também foi condenado a três anos de prisão.
O Tribunal Distrital Central de Seul, que emitiu a sentença, ordenou que Cho devolvesse a quantia de 4,7 milhões de dólares. Hee-jun foi preso imediatamente, enquanto o pastor conseguiu ter sua pena suspensa por cinco anos por causa da idade.
Os administradores da igreja advertiram o pastor David Cho contra a aquisição das ações a um preço inflacionado, mas o pastor disse que precisava “ajudar o filho”. Ao mesmo tempo, Cho também foi condenado pela evasão de 3,2 milhões de dólares em impostos, noticiou o Christianity Today.
Desde 2006 que a igreja de Yoido havia eleito Lee Young-hoon para substituir Cho como pastor. Ele mantinha apenas o título de pastor emérito, mas tinha muita influência. Ainda restam a ser julgadas outras acusações e desvio de fundos contra o pastor Cho, após denúncias de líderes da igreja. Desde 2011 seu nome está envolvido em investigação de desvio de dinheiro. Estariam envolvidos no esquema mais de 30 líderes, todos afastados. Um deles, Ha Sang-ok veio a público ano passado pedir perdão e contou que desde 1999 participava das fraudes com Cho e reconheceu que esse comportamento “não é cristão”.

 
Diários de João Paulo II
Data: 08/02/2014 - Fonte: Gospel+

Diários privados do papa João Paulo II publicados nessa quarta-feira revelaram detalhes surpreendentes sobre a vida do líder católico, que esteve à frente da Igreja Católica desde o ano de 1978 até sua morte, em 2005. Entre as informações reveladas está a de que João Paulo II passou décadas questionando se era digno do papel que desempenhava na igreja e se estava realmente servindo a Deus.
- A palavra do Senhor. Eu amo a palavra de Deus? Eu vivo por ela? Eu o sirvo de bom grado. Ajuda-me, Senhor, a viver de acordo com sua palavra – escreveu João Paulo II em uma das anotações recentemente divulgadas.
Segundo a Reuters, os diários publicados são notas feitas pelo papa, e que ele queria que fossem destruídos, mas que foram mantidos por seu assessor. Vistas por muitos não como um diário, mas como uma série de reflexões, as anotações foram publicadas em um livro por Stanislaw Dziwisz, que era seu assessor pessoal.
Nascido Karol Wojtyla, no sul da Polônia, em 1920, o homem que veio a se tornar líder da maior organização religiosa do muno desempenhou um papel público muito ativo na era comunista da Polônia e, principalmente, durante seu período como papa. Porém, os eventos públicos tem pouquíssimo espaço em suas anotações, onde ele agonizou sobre se estava fazendo o suficiente para servir a Deus. Entre seus questionamentos, estão dúvidas a respeito das habilidades exigidas de um sacerdote.
- Qual a linguagem que devo usar quando eu falo para as pessoas? – ele perguntou, em 1974.
- Eu anuncio o Evangelho com total convicção? – questionou também.
Apesar do questionamento de seu papel enquanto sacerdote, não há nenhum sinal nos diários, que contém notas feitas entre 1962-2003, de que a crença do papa em Deus tenha vacilado.
Antes de sua morte, João Paulo II confiou seus diários ao arcebispo Stanislaw Dziwisz, seu secretário pessoal e agora um cardeal no sul da cidade de Cracóvia, com instruções de que eles fossem queimados. Porém, no prefácio do livro, Dziwisz afirma que não os queimou, porque os textos contém a chave para a compreensão da vida espiritual particular do papa.
- Eles revelam o outro lado da pessoa a quem nós conhecíamos como o líder da Igreja – escreveu o cardeal, que foi elogiado e criticado em círculos católicos poloneses depois de anunciar a publicação do livro no mês passado.

 
Criação divina
Data: 08/02/2014 - Fonte: Gospel+

A criação divina está sendo pesquisada por dois grupos de cientistas que querem encontrar o topo da árvore genealógica humana e chegar à origem de Adão e Eva.
Para os geneticistas que estudam o tema, a controvérsia está no tempo: enquanto o grupo de pesquisadores britânicos acredita que os primeiros homens tenham surgido no continente africano há 200 mil anos, os cientistas norte-americanos datam a origem em 338 mil anos.
Os resultados preliminares, com narrativa de tempo em desalinho com a Bíblia, desagradaram o Vaticano, que criticou a iniciativa: “As investigações científicas não possuem meios para identificar Adão e Eva, e sequenciar sua origem genética”, afirmou o vencedor do Prêmio Nobel de Fisiologia, Werner Arber, que atualmente presidente a Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, segundo o Christian Post.
Se pela parte da Igreja Católica há desconforto com a busca por Adão e Eva na árvore genealógica, pelos lados do mundo acadêmico não é diferente. Joe Pickrell, cientista do Centro de Genoma de Nova York, classifica a existência de Adão e Eva como uma “metáfora enganadora”, pois ela “confunde o público e até mesmo os geneticistas que desvendam” as origens humanas.
O debate, que se estende há tempos, deverá continuar como um ponto de discórdia entre religiosos e cientistas. “Adão e Eva eram pessoas reais e antepassados de todos os outros seres humanos”, disse John Collins, professor do Antigo Testamento e cientista.

 
ASSEMBLEIA DE DEUS PENTECOSTAL SEDE DO MACULUSSO
Data: 15/01/2014 - Fonte: ADP Maculusso

Durante esta semana pela a orientação do Reverendo Francisco Domingos Sebastião, o Pastor Pedro Ventura, mais conhecido como Pastor Adãozinho, tem a responsabilidade de ministrar a palavra de Deus no cultos de Libertação, manhã e tarde. O Pastor Pedro desde terça- feira está meditando no livro de At. 2.1-3 sobre a promessa de Jesus que se manifestou na vida de seus discípulos ao receberem o Espírito Santo no dia do Pentecoste. O Espírito Santo foi enviado para auxiliar os crentes no momento das angustias, tribulações, perseguições e nas lutas de cada dia. O Pastor disse que Deus é fiel e cumpre sua promessa; Quando Deus fala, Ele cumpre, Quando Deus fala, Ele liberta os oprimidos; Quando Deus fala, Ele salva, etc. Deus é fiel e sempre será, o cristão nunca pode se desesperar dos problemas dessa vida, são passageiras, não permanece a luta em nossas vidas. O Pastor Pedro concluirá seu estudo na sexta-feira de tarde.
Simultaneamente, o Pastor começou quarta- feira no Centro Espírito Santo do Pastor Arlindo, um seminário que terminará domingo, com o tema: O VALOR DA IGREJA NA VIDA CRENTE. Hoje é o primeiro dia de estudo, foi uma benção porque os crentes saíram edificados do culto.


 
ASSEMBLEIA DE DEUS PENTECOSTAL SEDE DO MACULUSSO
Data: 12/01/2014 - Fonte: ADP Maculusso

O departamento de missões da ADP. Maculusso despediu hoje com imposições de mãos dos Reverendos Francisco e, do Reverendo Beto, despedindo o Missionário Lourenço Papo Seco e sua esposa Fausta, acompanhado de seu filho e sobrinho, estão sendo enviados pelo departamento de missões da ADP maculusso, para a província da Namibe, município do Tômbwa. A Igreja no geral juntos com os respectivos Reverendos oraram abençoando a vida do casal. Seja glorificado o nome do Senhor pela sua santa Igreja, que tem a visão missionária.


 
Lançamento do livro "As Sete Maneiras de Agradar Seu Cônjuge"
Data: 12/01/2014 - Fonte: ADP Maculusso

Assembleia de Deus Pentecostal do Maculusso teve a honra de recepcionar os membros da Igreja para prestigiar o lançamento do Livro, As Sete Maneiras De Agradar Seu Cônjuge, escrito pelo Reverendo Francisco Domingo Sebastião, o livro foi apresentado pela Diaconisa Bela, filha do Reverendo Francisco contando um pouco da biografia e a trajetória de seu ministério. Familiares, amigos, como o Reverendo Beto, colega de ministérios, pronunciaram palavras de apreço, de carinhos, ao falarem da magna obra literária que veio em tempo oportuno para contribuir na vida de muitos casais. Muitos casais precisam de renovar suas alianças, muitos casais estão a beira de separação, e aqueles que buscam encontrar a pessoa de sua vida para casar, então, não perca tempo de adquirir o precioso livro, As Sete Maneiras de Agradar Seu Cônjuge. Você pode adquirir na própria Sede do Maculusso.